BrasilDestaques

São Paulo deve encerrar a fase vermelha aos fins de semana

Medida entrou em vigor em 25 de janeiro e permaneceria até 7 de fevereiro.

O governo de São Paulo deverá revogar nesta quarta-feira (3) o decreto que coloca todo o estado na fase vermelha, a mais restritiva, do plano de flexibilização econômica aos finais de semana e das 20h às 6h nos dias úteis.

Pela previsão inicial, a medida, em vigor desde o dia 25 de janeiro, permaneceria até 7 de fevereiro. O anúncio será feito em coletiva de imprensa, às 12h45, no Palácio dos Bandeirantes.

Na manhã desta quarta (3), a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, disse que o governo aguarda as últimas informações dos indicadores de saúde para confirmar a liberação de funcionamento aos setores.

“Mantendo a tendência que nós registramos nas últimas semanas, nós vamos, sim, suspender essas medidas complementares ao Plano São Paulo para o próximo final de semana, e permitir o funcionamento do comércio e todos os setores da fase laranja”, afirmou Patrícia Ellen em entrevista ao Bom Dia SP.

Na avaliação da secretária, as restrições foram eficazes para reduzir as taxas de contaminação evitar o colapso do sistema de saúde.

“Isso mostrou resultado, porque conseguimos permitir que a população fizesse as suas atividades e, ao mesmo tempo, reduzir a velocidade de transmissão do vírus”.

Ocupação de UTIs
Nesta terça-feira (2), o estado de SP registava 67% de ocupação dos leitos de UTI, uma leve queda em comparação com os números da semana anterior, quando o índice estava acima de 70%.

Apesar da melhora, 15 hospitais estaduais têm mais de 80% de ocupação, sendo que seis deles já não conseguem mais atender novos pacientes por falta de vagas.

Os seis hospitais com 100% de ocupação dos leitos de UTI:

  • Hospital estadual de Vila Alpina
  • Hospital de Sapopemba
  • Hospital Geral de Itapevi
  • Hospital Estadual Franco da Rocha
  • Hospital Regional de Sorocaba
  • Hospital das Clínicas de Botucatu

Protestos

Ainda segundo a secretária Patrícia Ellen, o governo estuda medidas para auxiliar o setor de bares e restaures, que fez diversas mobilizações nos últimos dias, contra as restrições de funcionamento.

Empresários ligados à Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) dizem que fechamento do setor, aos sábados e domingos e das 20h às 6h nos dias úteis, prejudica sobrevivência do segmento.

“Nas últimas três semanas nós fizemos 15 reuniões com mais de 150 representantes de setores de bares, restaurantes, pequenos comércios, e estamos criando um pacote emergencial para apoia-los”, afirmou a secretária.

O pacote será voltado para linhas emergenciais de créditos adicionais, e a suspensão do protestos de dívidas. As medidas deverão ser anunciadas até sexta-feira.

Deixe Aqui Seu Comentário
Minuto SEBRAE - MA
Etiquetas
Ler Mais

RELACIONADAS

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios