fbpx
CiênciaColunistasCoronavírusCovid-19

Fortalecer a agricultura familiar é o nosso dever

Vice-Governador do Maranhão

Por Carlos Brandão*

Vice-Governador do Maranhão e Presidente Estadual do PSDB

À medida que a vacinação avança, vamos nos enchendo de esperança de que, em breve, possamos recuperar a confiança de podermos agir o mais próximo possível do que vivíamos. Enquanto estamos na guerra contra a Covid-19, seguimos procurando minimizar os efeitos nocivos dessa pandemia. Como exemplo desse trabalho, só este ano, já abrimos quase mil novos leitos exclusivos para pacientes com o novo coronavírus. Mas, além desse trabalho, temos dado uma atenção muito especial às cidades, onde conservamos investimentos públicos constantes. Além de manter a máquina do Estado funcionando como deve ser, fortalecemos suas atividades comerciais. E assim que estiver vacinado, obedecendo aos prazos e aos protocolos médicos estabelecidos, voltarei a visitar os municípios com mais intensidade, levando obras e ações e nos deparando com realidades distintas, que precisam de atenção.
Nesta sexta, de forma bem controlada, estive em Humberto de Campos – assinando ordem de serviço para construção do cais da cidade – e em Primeira Cruz, onde assinamos a ordem de serviço para a reforma da praça São Francisco. No início da semana, estive em Balsas para a assinatura dos termos de cooperação do Programa de aquisição de Alimentos (PAA). O Programa, sob a coordenação da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar, compra a produção de pequenos produtores e doa os produtos aos órgãos de assistência social dos municípios participantes. Estes, fazem com que os produtos cheguem ao cidadão. Nesta viagem, assinamos com sete municípios da região sul. As compras, que corresponderão a mais de R$ 440 mil, serão realizadas com 68 pequenos produtores. Mais uma ação que, no enfrentamento da pandemia, gera renda para o trabalhador rural.
O mais importante para mim, no entanto, foi ouvir a história de seu Tonico, agricultor familiar da região que, nos encontrando, agradeceu e fez questão de ilustrar por que: “Vice-governador, do ano passado para cá, ficou muito difícil vender o que planto na minha hortinha. Sabendo onde, e para quem vender, as coisas clareiam. Muito obrigado”, disse.
Nesse Maranhão de meu Deus, já ajudamos a mudar muitas realidades assim. Mas, também sabemos de que ainda há muita gente aguardando que cheguemos até eles. E a agricultura familiar – que é um verdadeiro propulsor das economias das cidades -, deve sempre ser valorizada. Não à toa, o governador Flávio Dino criou uma secretaria específica para que se dê toda atenção a esse atividade. Contextualizando, somente durante essa crise sanitária, já adquirimos, da agricultura familiar maranhense, mais de 450 toneladas de produtos em 97 itens diferentes. Um trabalho que também envolve a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes). Agora mesmo, em outra linha, lançamos o “Comida na Mesa”, um programa que, entre outras objetivos, fará a doação de mais de trinta mil cestas formadas somente com produtos dos pequenos produtores.
A cada município que visito, tenho mais ainda a convicção de que devemos impulsionar essa força de trabalho que, hoje, é responsável por 70% dos alimentos que chegam à mesa de todos os brasileiros. Vejo isso como um dever: continuar o trabalho de fortalecimento de nossa agricultura familiar, dando as condições necessárias para que os homens e as mulheres que dela vivem, possam seguir produzindo com dignidade e com a certeza de que, com a terra, garantem um bom futuro para as suas famílias.

Deixe Aqui Seu Comentário
Minuto SEBRAE - MA
Etiquetas
Ler Mais

RELACIONADAS

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios