WeCreativez WhatsApp Support
O MAIOR PORTAL DE NOTICIAS DO MARANHÃO
ᴄᴇɴᴛʀᴀʟᴅᴇɴᴏᴛɪᴄɪᴀꜱ.ʀᴀᴅɪᴏ.ʙʀ
Brasil

Ampliada licença-maternidade de mães de prematuros

Medida aprovada pelo ministro Edson Fachin vale para os casos mais graves, em que as internações excederem o período de duas semanas.

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, concedeu nessa quinta-feira (12), uma liminar que permite que o início da licença-maternidade e do salário-maternidade para mães de bebês prematuros comece a contar a partir da alta hospitalar da mãe ou do recém-nascido, o que ocorrer por último.

A medida, segundo o Supremo, vale para os casos mais graves, em que as internações excederem o período de duas semanas. A decisão vale até que o caso seja julgado em plenário. Não há previsão de data para julgamento definitivo.

Em sua decisão, Fachin ressaltou que a omissão legislativa resulta em proteção deficiente tanto às mães quanto às crianças prematuras, que, embora demandem mais atenção ao terem alta, têm esse período encurtado, uma vez que o tempo de permanência no hospital é descontado do período da licença.

O pedido foi feito pelo partido Solidariedade, na última sexta-feira (6). Atualmente, a lei trabalhista prevê 120 dias de licença-maternidade, com início entre o 28º dia antes do parto e a data do nascimento do bebê.

Para o Solidariedade, porém, segundo a ação, o tempo perdido de convívio entre mães e bebês prematuros – que precisam passar algum tempo internados – prejudica o vínculo entre ambos e até a amamentação. “Considerando que o período de licença se inicia antes da data do parto — ou, quando muito, a partir dele —, resta evidente o prejuízo para o desenvolvimento do convívio afetivo entre mãe e criança para além do contexto hospitalar”, argumenta o pedido.

Deixe Aqui Seu Comentário
Rei dos Reis - Cortina
Etiquetas
Ler Mais

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

RELACIONADAS

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios