GRANDE RIO HONDA
DestaquesMundo

‘Covid-19 é quase inexistente em nossos voos’, diz United Airlines

Empresa concluiu estudo que precede volta de viagens comerciais; grupo apresentou a chance de 0,003% de infecção entre passageiros

A United Airlines publicou em sua conta oficial no Twitter, na semana passada, que concluiu um estudo que garante que a transmissão pela Covid-19 é quase inexistente durante seus voos. A pesquisa contou com a ajuda do Departamento de Defesa dos Estados Unidos para examinar os efeitos e validar ainda mais as afirmações da empresa. O anúncio visa passar segurança aos clientes da United Airlines para a reabertura de voos comerciais.

De acordo com a companhia aérea, a baixa transmissão, mesmo em voos mais longos, pode ser mantida por meio do uso de máscara de proteção facial. O grupo apresentou a chance de 0,003% de as partículas de ar infectadas com o Sars-Cov-2, vírus causador da doença, cruzarem a zona de respiração. “A Covid-19 é quase inexistente em nossos voos”, afirmou a empresa, que também garantiu aos seus futuros clientes a segurança em suas viagens.

Para chegar à conclusão, os estudos foram baseados nas interações de dois corpos durante uma viagem, com voos completos e todos os assentos ocupados. Com os participantes fictícios, a companhia apontou que voos com a capacidade total não devem ser temidos, considerando que a máscara seja suficiente para conter a transmissão pelo novo coronavirus.

Ainda segundo o relatório, um passageiro saudável só poderia ser infectado por outro testado como positivo se estes viajassem lado a lado por pelo menos 54 horas. O estudo intitulado “TRANSCOM / AMC Commercial Aircraft Cabin Aerosol Dispersion Test” afirma que as máscaras bastam para se proteger da pandemia em um voo, mesmo que ele seja internacional.

Deixe Aqui Seu Comentário
Minuto SEBRAE - MA
Etiquetas
Ler Mais

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

RELACIONADAS

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios