Cidades

Detento nega que mulher entregaria pistolas a ele

Edson Pinto Diniz foi preso após a mulher dele ser descoberta com duas armas em casa.

A polícia colheu o depoimento do detento Edson Pinto Diniz, conhecido como Apolo, que acabou recebendo voz de prisão quando seria beneficiado com a saída temporária do Dia dos Pais, nessa quarta-feira (8).

Durante o interrogatório, na presença do delegado Rondinelli Araújo 10º Distrito Policial do bairro Bom Jesus e de advogadas, o apenado negou que a mulher dele Adriana Marques dos Santos levaria arma para ele.

A polícia encontrou duas pistolas .40 na residência dela. Durante a abordagem, ela chegou a afirmar que os revólveres seriam entregues ao companheiro, na saída da Unidade Prisional de Ressocialização 5 (UPSL 5).

“Ela também, no interrogatório, negou que iria levar as armas para ele, o que causa uma contradição porque, na hora da captura, ela confirmou que iria levar as armas para ele”, relata o delegado.

Os dois contaram ainda em depoimento, que ficariam por dois dias em um hotel no bairro do São Cristóvão e, em seguida, iriam para o Coroadinho, onde moram.

Detento tinha celular

O delegado acrescentou que pedirá uma revista na cela do detento, na UPSL 5, para tentar achar o celular que ele usava para trocar mensagens com Adriana. Dois nomes de policiais foram citados em uma das conversas.

Edson foi questionado se usaria as armas para assassinar os policiais. Ele, no entanto, ficou em silêncio, segundo o delegado. O apenado foi autuado por posse ilegal de arma de fogo de uso restrito. Adriana também está presa.

Deixe Aqui Seu Comentário
Tags
Ler Mais

RELACIONADAS

Close
Close