BrasilPrincipais Destaques

Ex-governador é assassinado a tiros no meio da rua

O crime teria sido cometido por um ex-assessor da vítima

Gerson Camata, 77, ex-governador do Espírito Santo, foi assassinado a tiros na tarde desta quarta-feira (26) na Praia do Canto, em Vitória. O secretário estadual da Segurança Pública do Espírito Santo, coronel Nylton Rodrigues, informou que o autor do homicídio é Marcos Vinícius Moreira Andrade, ex- assessor que trabalhou com o político por cerca de 20 anos. Andrade seria responsável pela gestão financeira das campanhas e mandatos de Camata.  O ex-assessor foi preso no local do crime por policiais e confessou o disparo. Segundo Rodrigues, a motivação foi uma ação judicial movida pelo ex-governador contra o ex-assessor, que resultou no bloqueio de R$ 60 mil da de Andrade.

O ex-governador foi morto durante uma discussão com um ex-assessor

Camata foi atingido por um único disparo, no pescoço, e a arma, segundo o secretário, não tinha registro. “A motivação desse lamentável crime é uma ação judicial movida pelo nosso ex-governador”, explica o secretário de Segurança Pública, Nylton Rodrigues. “Hoje, o ex-assessor foi tirar satisfação ao encontrar Gerson Camata na rua, próxima a uma padaria e a uma banca. Nesse encontro, iniciou-se uma discussão verbal, até que Marcos sacou uma arma e efetuou o disparo que vitimou o nosso ex-governador”.

O político nasceu nasceu em Castelo (ES) no dia 29 de junho de 1941, filho de Higino Camata e de Júlia Bragato Camata. Sua formação inicial se deu em colégios católicos.  Formado em economia pela Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo), Camata iniciou sua carreira profissional como jornalista e apresentador de um programa na Rádio Cidade de Vitória, então pertencente aos Diários Associados. Com a popularidade adquirida, lançou-se e elegeu-se vereador para a Câmara Municipal de Vitória em 1967, pela Arena (Aliança Renovadora Nacional), partido político de sustentação do regime militar (1964-85). Também pela Arena, elegeu-se deputado estadual para a legislatura 1971-75.

Em 1975, tornou-se deputado federal pelo partido e, com o fim do bipartidarismo em novembro de 1979, filiou-se ao PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro).  Foi governador do Espírito Santo de 1983 a 1986 e senador de 2003 a 2011. Foi o primeiro governador do Estado a ser eleito diretamente durante a abertura política vivenciada nos últimos anos da ditadura militar.

Camata era casado com a também política Rita Camata desde 1981.

As informações são de Notícias UOL

Deixe Aqui Seu Comentário
Tags
Ler Mais

RELACIONADAS

Close
Close