Tecnologia

Fábrica de chips do iPhone é atingida por vírus perigoso

Fornecimento de chips para o próximo iPhone pode sofrer atraso

O vírus WannaCry foi responsável por interromper a produção de chips de iPhone por três dias em fábricas da TSMC, fornecedora da Apple em Taiwan e maior empresa de processadores do mundo. O ataque atingiu máquinas da empresa na sexta-feira (3), mas a causa do problema foi informada apenas na segunda-feira (6). Segundo a fabricante de semicondutores, o ransomware entrou na sua rede de computadores e rapidamente se espalhou por mais de 10 mil equipamentos em três plantas fabris.

A operação já foi normalizada, mas caso chama a atenção de analistas de segurança para os riscos de usuários comuns ou corporativos não atualizarem o sistema operacional dos computadores com as devidas atualizações de segurança. De acordo com o site britânico V3, a empresa de Taiwan admitiu em uma coletiva de imprensa que o vírus afetou máquinas com Windows 7 sem correções de segurança. Vale lembrar que antes antes mesmo de o WannaCry se espalhar, em 2017, a Microsoft já havia liberado patches de segurança que corrigiam a falha explorada por esse tipo de vírus.

Entenda o caso
A infecção das máquinas da TSMC ocorreu por conta de uma falha no procedimento de atualização de software na empresa. Em nota, a fornecedora explicou que o vírus acessou apenas uma máquina que passava por update de sistema e se alastrou para outros equipamentos, uma vez que o computador foi conectado à rede. A produção foi interrompida para frear a distribuição do ransomware. Segundo a empresa, dados confidenciais de clientes não foram comprometidos.

No domingo (5), 80% das máquinas afetadas já haviam sido normalizadas. A produção foi retomada em sua totalidade no dia seguinte. Segundo a TSMC, medidas de segurança foram tomadas para eliminar o problema e evitar que casos como esse ocorram no futuro.

Inicialmente, esperava-se que o fornecimento de chips não seria afetado graças a um estoque excedente. Mais tarde, porém, a TSMC confirmou que a entrega de encomendas irá demorar três dias além do previsto. Ainda não se sabe se o atraso irá impactar no calendário de lançamentos do iPhone, que costuma ocorrer no mês de setembro. Até o momento, a Apple não se pronunciou sobre o caso.

O que é o WannaCry
O WannaCry é um malware do tipo ransomware, ou seja, que bloqueia arquivos de um computador e solicita resgate ao usuário, geralmente em Bitcoin. O vírus ficou conhecido em maio de 2017, quando afetou milhares de computadores rodando Windows. O ataque provocou o fechamento de hospitais, empresas de telecomunicações e outros estabelecimentos no mundo inteiro. Estima-se que o vírus tenha atingido centenas de milhares de computadores em mais de 150 países.

O ataque explora uma falha no sistema operacional da Microsoft que permite a livre distribuição do código em PCs conectados entre si. A ameaça só precisa infectar um único computador conectado à Internet para, então, espalhar-se para outras máquinas em uma rede local offline, como um worm. A Microsoft já havia corrigido a falha explorada pelo WannaCry meses antes de o surto atingir milhares de vítimas. No entanto, a correção só foi aplicada em sistemas operacionais atualizados.

Essa característica tornou o WannaCry especialmente perigoso em ambientes corporativos. Apesar de redes empresariais contarem com diversas proteções, um usuário vítima de phishing, encorajado a clicar em um link de e-mail suspeito, poderia abrir caminho para o ransomware invadir outros PCs. O vírus pede um resgate de US$ 300 em bitcoins para liberar a chave de descriptografia dos arquivos bloqueados. No entanto, usuários que têm backup podem recuperar os dados com uma formatação da máquina.

Deixe Aqui Seu Comentário
Tags
Ler Mais

RELACIONADAS

Close
Close