Astrônomos revelam primeira imagem de buraco negro no centro da Via Láctea

Grupo de pesquisa responsável pela captura reúne oito observatórios existentes em todo o planeta

Astrônomos do consórcio internacional Event Horizon Telescope (EHT) revelaram, nesta quinta-feira (12), a primeira imagem do buraco negro no centro da Via Láctea, chamado Sagitário A*, ou Sgr A*.

O grupo de pesquisa reúne oito observatórios existentes em todo o planeta para formar um único telescópio virtual do “tamanho da Terra”. O telescópio recebeu o nome de “horizonte de eventos”, o limite do buraco negro além do qual nenhuma luz pode escapar.

De acordo com os astrônomos, o horizonte de eventos não pode ser visto porque não é capaz de emitir luz. No entanto, o gás brilhante orbitando ao redor do buraco negro revela uma região central escura, chamada “sombra”, cercada por uma estrutura brilhante em forma de anel.

A nova imagem captura a luz desviada pela forte gravidade do buraco negro, que é 4 milhões de vezes mais massivo que o sol. Os resultados serão publicados nesta quinta-feira em uma edição especial do The Astrophysical Journal Letters.

Imagem representa avanço científico
Os pesquisadores indicam que o resultado fornece evidências contundentes de que o objeto é de fato um buraco negro e aponta pistas sobre o funcionamento de tais gigantes, que se encontram no centro da maioria das galáxias.

“Ficamos surpresos com o quão bem o tamanho do anel estava de acordo com as previsões da Teoria da Relatividade Geral de Einstein”, disse o cientista do projeto EHT Geoffrey Bower, do Instituto de Astronomia e Astrofísica, da Academia Sinica, de Taipei em comunicado. “Essas observações sem precedentes melhoraram muito nossa compreensão do que acontece no centro de nossa galáxia e oferecem novos insights sobre como esses buracos negros gigantes interagem com o ambiente”, completa.

O buraco negro está a cerca de 27.000 anos-luz de distância da Terra. Para visualizá-lo, a equipe criou o poderoso equipamento, que conectou oito observatórios de rádio existentes em todo o planeta para formar um único telescópio virtual do “tamanho da Terra”.

Os pesquisadores do EHT observaram o Sgr A* durante várias noites, coletando dados por muitas horas seguidas, semelhante ao uso de um longo tempo de exposição em uma câmera.

A descoberta segue o lançamento da colaboração internacional em 2019 da primeira imagem de um buraco negro, chamado M87*, no centro da galáxia mais distante Messier 87.