Bolsonaro é inscrito em dívida ativa do Maranhão por não pagar multa de R$ 80 mil

Ação é da Vigilância Sanitária pelo não uso de máscaras e aglomerações

O presidente Jair Bolsonaro foi inscrito na dívida ativa do Maranhão por uma multa de R$ 80 mil pelo não uso de máscara e aglomeração em uma visita ao Estado. 

Se não pagas, o valor da autuação pode ser cobrado na Justiça. Além do débito no Maranhão, o presidente tem multas em aberto no valor de quase R$ 4 mil no Estado de São Paulo. A última multa que o presidente recebeu foi em 10 de outubro, pela prefeitura de Peruibe (SP).

Em 9 de juho, o presidente foi multado pela Superintendência de Vigilância Sanitária do Maranhão, no valor de R$ 80 mil, depois de ter provocado aglomerações durante uma visita de dois dias ao Estado no mês de maio. 

A notificação da multa diz que Bolsonaro promoveu aglomeração de mais de 100 pessoas e sem o uso de máscara. À época, era permitido realizar eventos no Estado com no máximo 100 pessoas até às 23h.

Bolsonaro no Maranhão

O documento indica que Bolsonaro violou o limite de pessoas permitido ao promover a cerimônia em Açaiândia para entrega de títulos rurais.

Bolsonaro esteve no estado maranhense em 21 de maio de 2021, para entrega de títulos de propriedade rural. Em 20 de maio, inaugurou uma ponte. Aos longos dos dois dias, o chefe do Executivo foi visto sem máscara cumprimentando apoiadores na chegada e saída dos eventos, além de ter feito "paradas não programadas" em cidades, fora da agenda oficial. 

A defesa do Planalto argumentou que as atividades presenciais foram autorizadas pelas autoridades do Maranhão.