Caixa começa a pagar lucros do FGTS; veja como conferir seu saldo

O banco não revelou quantos trabalhadores e quantas contas já tiveram o lucro creditado, mas garante que o prazo máximo para o depósito é 31 de agosto

A Caixa Econômica Federal já começou a depositar a distribuição de lucros do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) nas contas dos trabalhadores. Para alguns trabalhadores, o depósito do lucro decorrente por enquanto nas contas inativas vinculadas de menor valor, e outros já recebidos também nas contas ativas, ou seja, aquele que são referentes ao vínculo empregatício atual.

Segundo a Caixa, o processamento para distribuição do lucro está sendo realizado ao mesmo tempo nas bases de contas ativas e inativas, e que não há escalonamento sendo feito entre contas de maior ou menor volume de recursos. O banco não revelou quantos trabalhadores e contas já teve o lucro creditado, mas garantia que o prazo máximo para o depósito é 31 de agosto. Segundo as regras do Fundo de Garantia, cada conta vinculada do trabalhador, ativa ou inativa, terá direito a receber parte da distribuição dos lucros desde que tivessem saldo positivo em 31 de dezembro de 2020.

O banco acrescentou ainda que os valores já podem ser visualizados pelo trabalhador em seu extrato logotipo do FGTS após a efetivação do crédito. Embora o percentual para distribuição lucro só tenha sido aprovado pelo Conselho Curador do Fundo no dia 17 de agosto, os trabalhadores verificaram que os dados do depósito ou crédito não extrato do FGTS consta como dia 10 de agosto.

O beneficiário não poderá sacar esse recurso imediatamente. As condições para a autorização de saque estão em conformidade com a lei, entre elas estão a demissão sem justa causa, aposentadoria, permanecerá três anos sem emprego com carteira assinada, compra de casa própria, doença grave, entre outros.

Lucro
O Conselho Curador do FGTS aprovou a distribuição de R $ 8.129 bilhões do lucro em 2020. O valor equivale a 96% do resultado do ano passado, que foi de R $ 8.468 bilhões.

A distribuição alcança 191,2 milhões de contas, com saldo total de R $ 436,2 bilhões em dezembro de 2020. Na prática, a distribuição será de 1,83% sobre o saldo da conta vinculada do trabalhador existente em 31 de dezembro de 2020, ativa e / ou inativa. Segundo dados do Conselho Curador, para cada mil reais de saldo, serão creditados R $ 18,63 na conta vinculada ativa ou inativa.

Veja simulações
No caso de um saldo de R $ 2 mil, o crédito seria de R $ 37,26
No saldo de R $ 3 mil, crédito de R $ 55,89
No saldo de R $ 4 mil, crédito de R $ 74 , 52
Sem saldo de R $ 5 mil, crédito de R $ 93,15
Sem saldo de R $ 10 mil, crédito de R $ 186,30
Sem saldo de R $ 20 mil, crédito de R $ 372,60
Sem saldo de R $ 100 mil, crédito de R $ 1.863

A remuneração das contas do FGTS é de 3% ao ano, mais a Taxa Referencial (TR), atualmente zerada. Um dos objetivos da distribuição de parte do lucro é melhorar a rentabilidade para os trabalhadores.

Em 2020, o FGTS distribuiu entre os cotistas R $ 7,5 bilhões, cerca de 66% do lucro apresentado em 2019, que foi de R $ 11,3 bilhões.

Aplicativo

O trabalhador pode consultar o saldo por meio do aplicativo do FGTS. O app pode ser baixado para sistemas Android ou iOS.

Site da Caixa

Outra possibilidade é por meio do site da Caixa, que pode ser acessado neste link.

SMS

É possível, também, checar o saldo via SMS. Para fazer adesão do recebimento clique aqui.