Companhia aérea vai proibir embarque de passageiros não vacinados

Aérea australiana está com todos os voos internacionais suspensos devido a restrições governamentais. Retomada está prevista para meados de dezembro.

A companhia aérea australiana Qantas anunciou que pretende proibir o embarque em voos internacionais de passageiros que não tenham se vacinado contra a Covid-19.

A informação foi dada pelo Ceo da empresa, Alan Joyce, na última quarta-feira (8). Segundo o site traveller.com.au, o executivo disse que “a Qantas terá uma política internacional de transportar apenas passageiros vacinados".

Atualmente, a Qantas está com todos os voos internacionais suspensos devido a restrições impostas pelo governo australiano. As fronteiras do país estão totalmente fechadas , com isenções concedidas apenas a cidadãos australianos e residentes permanentes, e algumas outras pessoas que possam provar sua necessidade de viajar.

A expectativa da Qantas é retomar todas as suas operações em meados de dezembro, quando a Austrália estima já ter vacinado 80% da sua população contra a Covid-19.

Segundo o Ceo da empresa, barrar passageiros não vacinados tem como foco a necessidade de proteção da coletividade.

“Achamos que todos deveriam se proteger, mas também temos a obrigação de proteger nossos colegas e passageiros. E também há a obrigação de proteger a comunidade”, disse.
A companhia não esclareceu ainda, porém, se também exigirá o comprovante da vacinação nos voos domésticos.

Vacinação obrigatória para funcionários
Em agosto, a empresa já havia anunciado a exigência de que todos os seus funcionários da linha de frente - da tripulação de cabine aos trabalhadores do aeroporto – sejam vacinados até 15 de novembro. O mesmo vale para os empregados de sua afiliada econômica Jetstar.

Já os funcionários de outras áreas que não a linha de frente serão obrigados a se vacinar até 31 de março de 2022.