Maranhão é o maior produtor de peixe tambaqui

O maior produtor de peixes no Maranhão é o município de Igarapé do Meio, responsável por 8,6% da produção estadual, 2,6 milhões de kg.

Criado, em grande parte, em regime de cativeiro (açudes), o Tambaqui é o peixe mais produzido no Maranhão, segundo dados da Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No conjunto da aquicultura maranhense, que envolve, ainda carcinicultura, ranicultura, malacocultura (criação de moluscos) etc., maior importância em termos de valor produzido é da piscicultura.

De acordo o levantamento, a criação de peixes é responsável por cerca de 94,8% do valor total dentre as diversas culturas citadas, sendo que algumas, como a ranicultura é praticamente nula dentro do contexto econômico do Estado.

A produção de peixes cresceu no Maranhão 3,9%, um resultado pouco menor do que o do Brasil: 4,3%. Atualmente, o a produção de peixes de 29,6 milhões de kg, ao passo que a produção nacional alcançou, em 2020, a marca de 551,9 milhões de kg. O Maranhão, em 2020, produziu 5,4% da produção global do país, conservando mesmo percentual do ano anterior.

A produção de peixes no Maranhão, ano passado, bateu novo recorde da série histórica iniciada em 2013. O mesmo fato se deu em nível de Brasil.

A principal espécie cultivada no estado é o tambaqui, correspondendo a 39,1% do total da produção, seguida do tambacu/tambatinga (32,4%), tilápia (10,2%) e curimatã (7,8%). As quatro espécies respondem por 89,5% do total de peixes produzidos no Maranhão.

O maior produtor de peixes no Maranhão é o município de Igarapé do Meio, recuperando a posição que teve nos anos de 2013 e 2104. O município está situado na Baixada Maranhense, responsável por 8,6% da produção estadual, 2,6 milhões de kg.

O segundo maior produtor é Matinha, também situado na microrregião da Baixada Maranhense, 8,4% do total estadual, produzindo 2,5 milhões de kg. Matinha, de 2015 a 2019, vinha mantendo o posto de líder estadual na produção de peixes no Maranhão.

A Baixada produziu, em 2020, 8,3 milhões de kg, 28,2% do total estadual. Depois dessa microrregião, vem a do Pindaré, 7,2 milhões de kg, 24,2% do quantitativo global produzido no Estado. Essas duas microrregiões respondem por cerca pouco mais da metade da produção de peixes no Maranhão: 52,6%.

As unidades federativos do Brasil que mais produziram peixe, em 2020, foram Paraná (140,2 milhões de kg; 25,4% da produção nacional), São Paulo (55,0 milhões de kg; 10,0%) e Rondônia (48,4 milhões de kg; 8,8%).

As informações são do Maranhão Hoje