Netflix é processada por comentário machista sobre enxadrista em ‘O Gambito da Rainha’

Enxadrista georgiana Nona Gaprindashvili acusa plataforma de streaming de difamação.

A série de sucesso ‘O Gambito da Rainha’ saiu do patamar de bênção para a Netflix para o de dor de cabeça. Isso porque a enxadrista georgiana Nona Gaprindashvili processou a plataforma de streaming por causa de um comentário machista referindo-se a ela na produção. O serviço pode pagar até US$ 5 milhões pelos danos.

Gaprindashvili, atualmente com 80 anos de idade, foi a primeira mulher a receber o título de Grande Mestre de Xadrez, no ano de 1978. A enxadrista apresentou queixa ao Tribunal Distrital dos Estados Unidos, Distrito Central da Califórnia, Divisão Oeste, por invasão de privacidade e difamação.

A menção à enxadrista da Geórgia (o país, não o estado norte-americano) aconteceu no último episódio da primeira temporada de ‘O Gambito Rainha’. Na cena, um comentarista de xadrez compara Nona Gaprindashvili à personagem central da série, a fictícia Beth Harmon, interpretada por Anya Taylor-Joy.

“A única coisa incomum sobre ela (Harmon), realmente, é seu gênero. E mesmo isso não é único na Rússia. Há Nona Gaprindashvili, mas ela é a campeã mundial feminina e nunca enfrentou homens. Meu palpite é que Laev esperava uma vitória fácil, e nem um pouco a surra de 27 golpes que Beth Harmon acabou de dar a ele”, diz o comentarista.

A alegação não é real. Nona Gaprindashvili ganhou diversos campeonatos, derrotando alguns dos melhores jogadores de xadrez do mundo. O episódio em questão se passa em 1968 e, naquela época, no mundo real, a enxadrista russa já havia competido contra quase 60 jogadores homens.

“A Netflix mentiu descarada e deliberadamente sobre as conquistas de Gaprindashvili com o propósito barato e cínico de ‘intensificar o drama’, fazendo parecer que sua heroína fictícia conseguiu fazer o que nenhuma outra mulher, incluindo Gaprindashvili, fez”, diz o processo.

O documento contra a plataforma de streaming acrescenta ainda que “a alegação de que Gaprindashvili ‘nunca enfrentou homens’ é manifestamente falsa, além de ser grosseiramente sexista e depreciativa”. A enxadrista questionou também o fato de ser citada como russa e lembrou que a Geórgia sofreu com o domínio da União Soviética.

A série ‘O Gambito da Rainha’ é baseada no romance homônimo de Walter Tevis. Beth Harmon é uma órfã prodígio do xadrez que ascende ao topo em um meio dominado por homens, nas décadas de 1950 e 1960. A produção foi lançada em 2020 e, pouco depois, a Netflix revelou que foi assistida por mais de 62 milhões de famílias, a maior audiência de uma minissérie no streaming.