Maranhão

Quadrilha que clonava WhatsApp de parlamentares é presa no Maranhão

Segundo informações, deputados federais e até ministros de estado também já foram vítimas dos crimes virtuais.

A Polícia Federal em parceria com a Polícia Militar do Maranhão e do Paraná deflagraram na manhã desta terça-feira (17) uma operação que culminou na prisão de uma quadrilha que clonava whatsApp de parlamentares.

Foi preso em São Luis, no bairro Parque Shalon, um homem identificado como Leonel que seria o chefe da organização. No mês de março, a deputada estadual Valéria Macedo e o deputado estadual Vinícius Louro foram vítimas do golpe. Foram vítimas também os deputados Fábio Macedo, Rogério Cafeteira, Cleber Verde, Júnior Verde e Adriano Sarney.

Deputados estaduais Vinícius Louro (PR) e Valéria Macedo (PDT) tiveram suas contas do aplicativo WhatsApp.

Segundo informações, até ministros de estado já foram vítimas dos crimes virtuais.

Os criminosos geralmente invadem contas do WhatsApp para subornar amigos e familiares das vítimas, solicitando transferências de dinheiro.

Além da prisão de Leonel, a policia prendeu outras seis pessoas que eram usadas como laranjas, onde uma parte do dinheiro era transferida para essas pessoas.

Ainda segundo informações da polícia, em 2016, Leonel já havia sido indiciado por praticar o mesmo tipo de golpe. Entretanto, ele não foi preso, pois conseguiu fugir. Mesmo sendo indiciado, o suspeito respondia o processo em liberdade.

Além do Maranhão, foram cumpridos mandados de prisão também no Mato Grosso do Sul. A ação é desdobramento de um pedido de ministros do governo Michel Temer que tiveram telefones celulares clonados.

Em março deste ano, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Carlos Marun (Secretaria de Governo) e o ex-ministro Osmar Terra (Desenvolvimento Social), todos do MDB, pediram investigação policial depois de terem os telefones celulares clonados.

A operação continua em andamento. Aguarde mais informações.

Deixe Aqui Seu Comentário
Tags
Ler Mais

RELACIONADAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close