NotíciasPrincipais Destaques

Senador Magno Malta fará palestra amanhã em São Luís

Ele é conhecido no cenário político nacional , como um grande defensor dos direitos e defesa da família e da nação e do combate a pedofilia e ao narcotráfico entre outras. 

O senador Magno Malta (PR/ES), estará em terras maranhenses neste dia 07 de Agosto , onde ministrará palestra religiosa em grande evento da Igreja Batista do Calhau ao lado da Churrascaria Sal e Brasa.

O senador também reservou uma hora na sua agenda para conversar com a imprensa em um coffee break organizado pela a comissão do ( IJEPH) Instituto Justiça e Esperança Para Hoje. A coletiva de imprensa estará marcada para as 18:00 horas e logo depois as 19:00 horas, o senador seguirá com o evento e proferirá a palestra Celebração Pela Vida com um público estimado de mais de mil fiéis, o evento vai contar com a participação do cantor e pastor maranhense Zaqueu Barros.

O senador Magno Malta é conhecido no cenário político nacional , como um grande defensor dos direitos e defesa da família e da nação e do combate a pedofilia e ao narcotráfico entre outras.

Também é conhecido por ser muito incisivo ao expor sua idéias e convicções. Em audiência pública sobre a descriminalização do aborto até a 12ª semana, no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta segunda-feira,  o senador Magno Malta (PR) confrontou a Suprema Corte ao dizer que o Judiciário deveria respeitar “cada poder e seu papel”. O político foi ouvido pela ministra relatora da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) n° 442, Rosa Weber.

A ministra Rosa Weber convocou a audiência em razão da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 442, ajuizada pelo PSol para questionar os artigos 124 e 126 do Código Penal

De acordo com Malta, tem havido um “ativismo judicial”, com interferências do Judiciário a frente de pautas consideradas do Legislativo. Para justificar a posição contrária à ADPF, Malta disse que o aborto é um tema que deve ser discutido no Congresso Nacional. “ Congresso Nacional não está omisso — penso que este papel não cabe ao Supremo — nós ouvimos, todo dia, que o Judiciário é lento e moroso. Tem que ser, já que, todo dia, entra nessa Casa processos e mais processos para essa Casa se debruçar sobre aquilo que não lhe é devido”, disse. “Esse debate que aqui ocorre é um debate de parlamento — ficou nebulosa quando foram inquiridas, na CCJ, elogiadas, falta legitimação para fazer algumas perguntas. A Constituição é para ser zelada”, completou.

Deixe Aqui Seu Comentário
Tags
Ler Mais

RELACIONADAS

Close
Close