EconomiaPrincipais Destaques

Veja as orientações do Procon para compras de fim de ano

Segue abaixo uma lista elaborada pelo Instituto de Proteção e Defesa do Cidadão e Consumidor (Procon/MA) com recomendações importantes

Neste período de fim de ano, as relações de consumo são mais intensas e, com isso, é necessário que os consumidores fiquem atentos para algumas dicas de economia e planejamento para começar 2019 sem problemas. Segue abaixo uma lista elaborada pelo Instituto de Proteção e Defesa do Cidadão e Consumidor (Procon/MA) com recomendações importantes para a hora das compras.

13º salário

No período de fim de ano, a tendência é que as compras aumentem com o 13° salário. Por isso, os consumidores devem ter cautela ao utilizar o saldo extra. Comprar de forma consciente e quitar dívidas são boas alternativas!

Pesquisa de preços

Neste período, pesquisar antes da compra é fundamental. Assim, o consumidor pode comparar as ofertas e ter pleno controle sobre o seu dinheiro.

Superendividamento

É importante ficar atento para não começar o próximo ano endividado. Evitar o parcelamento excessivo e prestações muito altas é fundamental. Assim, você não compromete seu planejamento para o ano que vem.

Orçamento e lista de compras

Organizar os itens que você precisa comprar e estipular o valor possível de gasto faz com que você tenha controle, economizando tempo e dinheiro.

Publicidades enganosas

No período de fim de ano, as publicidades enganosas são cada vez mais frequentes. Por isso, é preciso estar atento aos preços ofertados e às formas de pagamento.

Compras pela internet

Ao comprar fora do estabelecimento comercial (internet, telefone, catálogos e etc.), após o recebimento do produto, o consumidor tem direito ao arrependimento da compra em até 7 dias, sem a necessidade de motivação específica. Os custos de reenvio de produtos deverão ser arcados pela empresa.

Diferenciação de preços

A diferenciação de preços de produtos e serviços em função da forma de pagamento é autorizada, conforme sanção do Governo Federal, através do art. 1º da Lei 13.455/2017. É importante que o consumidor saiba também que o fornecedor não é obrigado a aceitar pagamentos em cartão de crédito ou débito e, caso aceite, não pode restringir a compra a determinados produtos.

Trocas

Antes de efetuar a compra, é importante que o consumidor cheque a política de troca do fornecedor. Exija que esta informação conste em local visível no estabelecimento. De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, o fornecedor não é obrigado a efetuar a troca do produto, exceto se este apresentar algum vício e não seja reparado em até 30 dias. Vale lembrar, ainda, que é sempre importante que o consumidor exija e guarde a nota fiscal.

Viagens

O consumidor, ao viajar de ônibus ou avião, tem direito à informação clara e ostensiva, conforme previsto no art. 6 do Código de Defesa do Consumidor. As empresas de ônibus estão obrigadas a afixar informações referentes a emissão, reembolso e atraso na viagem nos locais de vendas de passagens e nos terminais de embarque, de desembarque e nos próprios veículos. Já as companhias aéreas são obrigadas a explicar os motivos dos atrasos ou cancelamentos dos vôos e as providências que estão sendo tomadas para resolver os problemas e garantir assistência material.

Meia-entrada

Na hora de comprar o ingresso para a sua diversão, fique atento! A meia-entrada nas festas de fim de ano é obrigatória, mesmo que ofereçam serviços extras, como open bar e open food. Porém, o benefício incide apenas sobre o valor do acesso à festa. O direito é garantido para estudantes, professores, idosos, jovens hipossuficientes, doadores de sangue e pessoas com deficiência.

Denúncia

Caso se sinta lesado, é importante que o consumidor formalize uma denúncia junto ao Procon/MA. Para isso, é importante salvar ou imprimir os documentos que demonstrem a oferta, confirmação do pedido e a compra, como nota fiscal ou fotos. Os consumidores poderão registrar reclamação através do site, do aplicativo do órgão ou em uma das unidades espalhadas pelo estado.

Com informações do Procon

Deixe Aqui Seu Comentário
Tags
Ler Mais

RELACIONADAS

Close
Close